Mornos??


Ontem, na reunião do meu pequeno grupo, nosso líder fez uma pergunta inquietante: você é morno ou quente??

Esse questionamento fazia alusão à repreensão feita por Jesus à igreja de Laodiceia, no livro de Apocalipse:

"Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca..." (Apocalipse 3:15-16).

Essa pergunta ficou martelando minhas ideias até que eu parei e pensei: eu posso estar quente hoje (em profunda intimidade com Deus, buscando andar segundo os mandamentos dEle) e amanhã estar morna (puramente religiosa) ou simplesmente esfriar de vez (me afastar totalmente de Deus).

Não foi à toa o alerta do apóstolo  Paulo:

"Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!" (1 Coríntios 10:12).

Irmãos, enquanto estivermos presos a esse corpo corruptível, estamos suscetíveis à queda. Não existe super cristão, super discípulo. Quando eu julgo estar num nível alto de espiritualidade e comunhão com Deus, Ele vem e me mostra que se eu não continuar me alimentando da Palavra e não estiver totalmente dependente dEle, eu caio, senão para o estado de frieza, para a mornidão, que é ainda pior.

E através dessa indagação, Deus me mostrou que eu preciso buscá-lo ainda mais, preciso me encher do Espírito Santo, alimentar meu espírito, para que ele esteja mais forte que minha carne. E se eu me distrair um pouco e deixar de alimentar meu espírito,  a carne irá vencer essa batalha, porque estará mais forte.

Um exemplo prático que observo em minha vida: quando passo um tempo do meu dia (normalmente, enquanto dirijo) ouvindo louvores e meditando neles, normalmente me sinto mais forte para enfrentar as adversidades.  Sinto menos dificuldade para agir em amor e graça, perdoar, deixar pra lá quando alguém me aborrece.  Se, no entanto, começo a usar esse tempo para ouvir as músicas seculares que gosto (MPB ou baladas internacionais), via de regra eu começo a ficar meio pra baixo, alimento meus sentimentos com aquelas letras, que normalmente falam em tristeza, solidão, inquietude, dores, etc., e começo a expressar esses mesmos sentimentos. Não sei se isso ocorre com você, mas comigo eu vejo claramente essa diferença de comportamento.

No último texto do estudo sobre os propósitos do sofrimento, meditamos sobre a lei da semeadura.

E ela funciona para todas as áreas da nossa vida. Onde temos semeado mais? No Espírito ou na carne? Tenho alimentado mais meu espírito (lendo a Bíblia, ouvindo pregações, orando em todo tempo, louvando) ou mais a minha carne (assistindo séries ou outros programas seculares, ouvindo música secular, usando todo meu tempo livre em diversão vazia)??

Quero deixar claro que não condeno de forma alguma a programação secular, desde que não seja apelativa ou violenta. O que quero dizer é que a programação secular vai lançar sobre o solo do seu coração uma semente, que, na maioria das vezes, não é boa. E se você deixar que essa semente penetre em sua alma, ela crescerá e dará frutos segundo aquela semente, produzindo sentimentos ruins, como medo, insegurança, desejos por coisas que te afastam de Deus, inveja, etc. 

Por outro lado, quando alimento meu espírito, a semente lançada no meu coração irá dar bons frutos, produzindo fé, alegria, paz, esperança, amor.


O que vai fazer diferença se eu sou morno ou quente é o que tenho deixado entrar no terreno do meu coração.  Não se engane, meu irmão.  Não julgue que estás de pé! Se você está de pé, vigie e continue alimentando seu espírito para que ele permaneça vencendo a carne.

No momento em que você esquecer de alimentar seu espírito e deixar de orar ou não encontrar tempo para a Palavra de Deus, você ficará fraco e a  queda pode vir a ocorrer.

Algumas vezes durante o processo de luto pela perda do meu filho eu ouvi as pessoas dizerem: "nossa, como admiro sua fé", "como você é forte", entre outras coisas. E quero te dizer, hoje: não me admire, meu irmão! Não olhe para mim! Olhe para Jesus, porque sem Ele eu não sou nada. Se um dia, um diazinho sequer eu me esquecer de preencher meu coração com a boa semente, de me encher do Espírito Santo de Deus, pode ter certeza que irei fraquejar, irei murmurar,  pecar contra Deus. Sem Ele, nada podemos fazer:

“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma."  (João 15:5)

Como eu preciso do Senhor e da família de Deus aqui na terra! Como me sinto renovada quando venho de uma reunião do nosso pequeno grupo ou do culto dominical ou quando tiro meu tempo para adorar ao Senhor em casa mesmo. Não tente ser discípulo sozinho, não tente ser parecido com Jesus por suas próprias forças, pois ninguém consegue. Precisamos estar inseridos no corpo de Cristo aqui na terra, que é a igreja, ou seja, o agrupamento de discípulos (confira Efésios 1:22-23). Entregue sua vida a Cristo e busque se encher do Espírito Santo diariamente, para que, com a ajuda dEle, você possa andar conforme os passos de Jesus.



"Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus. Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:12-14)



Que a graça e a paz do nosso Senhor Jesus sejam com você.

Bruna Monastirski
Discípula de Cristo.


*Créditos da imagem para Le Bullon 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO? Parte 1

O Que Significa "aceitar Jesus"?

A Parábola do Semeador Parte 3: O solo à beira do caminho