Altos e baixos



Esses dias me peguei pensando a respeito da vida cristã e de como ela é feita de altos e baixos, que se repetem com mais frequência quando somos jovens na fé e um pouco menos quando somos cristãos maduros, mas que nunca deixam de existir enquanto estamos neste mundo.

Quantas vezes me senti exultante com o Evangelho de Cristo, tive fome da Palavra de Deus, ansiei por estar mais e mais buscando a face do Senhor, me alegrei em anunciar a outras pessoas a mensagem do Reino de Deus... Já, em outros momentos, me senti abatida, desanimada, sem interesse pela Palavra de Deus, e sem forças para falar de Jesus para outras pessoas.

Não tenho dúvida de que todo cristão já passou, está  passando ou irá passar por momentos de instabilidade em seu caminhar com Cristo. Enquanto estivermos presos a esse corpo corruptível e falho, estaremos suscetíveis a isso.

Quando olho para a Bíblia, vejo exemplos de homens de Deus vivenciando altos e baixos em suas vidas. Em alguns momentos,  tendo intimidade com Deus e experiências maravilhosas com Ele e, em outros, desanimando, desobedecendo a Deus e caindo nas armadilhas do pecado.

Vejo Abraão tendo uma experiência tremenda, ouvindo a voz de Deus, crendo nas promessas que Ele o fez, partindo de sua terra natal apenas pela fé (Gênesis 12), agindo em obediência e fidelidade ao entregar Isaque em sacrifício a Deus (Gênesis 22). Mas vejo também um Abraão que mentiu para se proteger (Gênesis 12 e 20), atropelou os planos de Deus sobre sua fertilidade e teve um filho com a escrava, enquanto aguardava o filho da promessa (Gênesis 16).

Leio sobre Davi e suas conquistas. Sua intimidade com Deus e seu coração totalmente rendido ao Senhor, sendo um homem segundo o coração de Deus (1 Samuel 13:14), que poupou a vida de Saul, quando estava ao seu alcance matá-lo (1 Samuel 26).  Por outro lado, vamos um Davi adúltero e homicida, cegado e enganado pelos próprios desejos (2 Samuel 11).

Observo a ousadia e intrepidez de Pedro, pregando para multidões e ministrando cura aos enfermos em diversas ocasiões narradas no livro de Atos dos Apóstolos, entregando a sua própria vida em favor do Reino de Deus. Ele, que, pouco tempo antes, havia negado conhecer e ser seguidor de Jesus, por medo de morrer.

Em outro episódio da vida do apóstolo, Pedro é enviado por Deus à casa do gentio Cornélio para pregar o Evangelho, mesmo sabendo que judeus como ele não podiam ter comunhão com os gentios, pois eles eram considerados impuros pela Lei judaica (Atos 10). Este mesmo Pedro, após a visita a Cornélio, voltou a fazer distinção entre judeus e gentios, tendo sido repreendido publicamente por Paulo a respeito de sua conduta (Gálatas 2).

Vemos assim, que até mesmo um apóstolo que andou com Jesus e exerceu um papel tão importante na expansão do Evangelho no primeiro século da era cristã, teve seus momentos de instabilidade e,  após anos de ministério, chegou a cometer o mesmo erro.

São tantos exemplos. Não daria para contar todos aqui.

E quando olho para a história de cada um deles, eu penso: "- Deus, como é bom saber que não sou a única filha tua que comete erros"! Como me alivia o coração saber que outros homens e mulheres de Deus, desde os tempos da Bíblia já enfrentavam altos e baixos em sua caminhada de fé.

Saber disso não deve me conduzir a um estado de conformidade com o pecado ou com a mediocridade cristã. Pelo contrário:

A constatação de que podemos ser inconstantes na caminhada cristã deve nos levar a um lugar de total dependência de Deus, por entendermos que, se Ele não nos sustentar, fatalmente cairemos. 

Jesus falou sobre isso no Evangelho de João, ao usar a ilustração da figueira e dos ramos, para nos ensinar que, se não estivermos unidos a Ele, fracassaremos:

"Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma." (João 15:5)

Devemos enxergá-lo como o Pai misericordioso que Ele é, mas nunca devemos nos acomodar com a queda e com os momentos de desânimo.

"E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:2)

Perceber que somos suscetíveis ao erro deve nos fazer buscar a face de Deus, caminhar com Jesus, e nos encher do Espírito Santo todos os dias.


Já ouvi alguns pregadores dizerem que a vida cristã não é uma corrida de 100 metros rasos, mas uma maratona. De fato, como uma maratona, a caminhada com Cristo é longa e exige de nós muita resistência. Devemos estar bem alimentados, hidratados, saudáveis, para que possamos cruzar a linha de chegada.

O maravilhoso de tudo isso é que Deus provê todo o necessário para que possamos concluir a corrida: alimento, água, saúde, energia, tudo isso teremos em Deus.

"(...) pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele." (Filipenses 2:13b)

O mesmo texto de Filipenses mostra que, embora seja Deus que coloque em nós o desejo de andar com Ele e de fazer a sua vontade, há uma ação que depende de nós:

"(...) ponham em ação a salvação de vocês com temor e tremor (...)" (Filipenses 2:12b)

Assim, há algo que você precisa fazer: inscrever-se na maratona, recebendo Jesus como Senhor e Salvador da sua vida, começar a corrida e não desistir em circunstância alguma.

Jesus é o caminho (João 14:6).

Ainda que, em alguns momentos, você tenha parado no meio do caminho, achando que não tinha mais forças para prosseguir, renove suas energias em Deus e retome seu lugar. Não desista de concluir a corrida!

"(...) e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé." 
(Hebreus 12:1-2a)


Que a maravilhosa graça e a plena paz de Cristo seja com você.

Até a próxima!

Bruna Monastirski
Discípula de Cristo


*Créditos da primeira imagem para Le Bullon .

Comentários

  1. Como é bom saber que mesmo qndo falhamos, existe um Deus nos convidando à não mais errar. E sim nos levantar e continuar na caminhada.
    Deus continue a te inspirar p/ que possamos nos fortalecer através dessas reflexões. Graça e Paz Irmã Bruna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Rodolfo! Deus é maravilhoso! Ele nos toma pela mão e nos reconduz ao caminho, sempre que caímos. Graça e paz seja com sua vida!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Que Significa "aceitar Jesus"?

COMO SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO? Parte 1

A Parábola do Semeador Parte 6: O solo fértil