A parábola dos talentos: uma breve reflexão.


No Evangelho de Mateus, Jesus nos conta a parábola dos talentos*. Ele usa a seguinte ilustração para nos ensinar como funciona o Reino de Deus:

E também será como um homem que, ao sair de viagem, chamou seus servos e confiou-lhes os seus bens.
A um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um; a cada um de acordo com a sua capacidade. Em seguida partiu de viagem.
O que havia recebido cinco talentos saiu imediatamente, aplicou-os, e ganhou mais cinco.
Também o que tinha dois talentos ganhou mais dois.
Mas o que tinha recebido um talento saiu, cavou um buraco no chão e escondeu o dinheiro do seu senhor.
Depois de muito tempo o senhor daqueles servos voltou e acertou contas com eles.
O que tinha recebido cinco talentos trouxe os outros cinco e disse: "O senhor me confiou cinco talentos; veja, eu ganhei mais cinco".
O senhor respondeu: "Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!"
Veio também o que tinha recebido dois talentos e disse: "O senhor me confiou dois talentos; veja, eu ganhei mais dois".
O senhor respondeu: "Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!"
Por fim veio o que tinha recebido um talento e disse: "Eu sabia que o senhor é um homem severo, que colhe onde não plantou e junta onde não semeou.
Por isso, tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que lhe pertence".
O senhor respondeu: "Servo mau e negligente! Você sabia que eu colho onde não plantei e junto onde não semeei?
Então você devia ter confiado o meu dinheiro aos banqueiros, para que, quando eu voltasse, o recebesse de volta com juros. Tirem o talento dele e entreguem-no ao que tem dez.
Pois a quem tem, mais será dado, e terá em grande quantidade. Mas a quem não tem, até o que tem lhe será tirado.
E lancem fora o servo inútil, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes".
(Mateus 25:14-30)

Ao lermos esta parábola, somos confrontados com as nossas atitudes diante das habilidades com as quais fomos dotados e dos recursos que o Senhor entregou em nossas mãos.

Qual servo seremos quando formos apresentar diante do Senhor os rendimentos dos nossos talentos, os frutos de todas as coisas que ele nos deu?

Você pode se justificar, dizendo: mas eu não tenho nenhum talento! Eu não sei cantar, tocar instrumentos, não sou bom com as palavras, etc. Ou você pode alegar: não tenho muitos recursos, minha vida é muito corrida, não sobra tempo para mais nada!

Nos dias atuais, onde temos grandes igrejas e ministérios, alguns com muita visibilidade na mídia, somos levados a pensar que a obra de Deus é feita apenas por grandes pregadores, cantores e músicos.

Mas Deus não designou tarefas iguais a pessoas diferentes. Ele distribuiu habilidades, recursos e dons à sua igreja. A alguns, foram dadas habilidades que possibilitam maior visibilidade, a outros, dons que se expressam na intimidade do lar. Alguns foram chamados para estar na linha de frente da proclamação do Evangelho; outros foram abençoados com muitos recursos, para atuarem como mantenedores daqueles que estão nas trincheiras da obra de Deus.



Tem algo muito valioso que aprendemos com essa parábola: não importa o tipo nem a quantidade de “talentos” que temos, mas o que fazemos com aquilo que recebemos de Deus.

Os servos que receberam 2 e 5 talentos e os fizeram frutificar, foram elogiados. Já o servo que recebeu um talento e não fez nada com o que tinha recebido, foi repreendido pelo senhor.

Os talentos descritos na parábola correspondem a tudo aquilo que recebemos de Deus, desde o nosso nascimento: saúde, capacidade de pensar, aptidão para nos relacionarmos, nosso tempo de vida, os recursos materiais e também nossos dons e habilidades. Todas estas coisas são presentes de Deus para nós.

O que temos feito com aquilo que recebemos de graça do nosso Pai? Será que temos utilizado estas coisas visando à expansão do Reino de Deus ou desfrutamos delas para satisfazer nossas próprias vontades? Será que estamos enterrando nossos “talentos”?

Não importa a quantidade de recursos nem a magnitude da habilidade que você tem. Jesus te chamou para produzir frutos a partir daquilo que ele colocou em suas mãos.

Talvez você esteja como o jovem Davi, que tinha apenas algumas pedrinhas e uma atiradeira, mas ele se dispôs a fazer algo que nenhum dos guerreiros do exército de Israel teve coragem de fazer: enfrentar o gigante Golias (1 Samuel 17:45-49).

Ou quem sabe você seja como aquela pobre viúva , que ofertou a Deus tudo o que tinha, embora fosse pouco aos olhos dos homens (Lucas 21:1-4).

Por outro lado, talvez você se pareça com Sansão, que foi escolhido por Deus para uma tarefa muito importante, porém ele se perdeu em seus próprios desejos e deixou de experimentar o melhor de Deus para si, por não priorizar a vontade de Deus para a vida dele (Juízes 13Juízes 16).

Eu o convido a refletir sobre estas palavras e colocar diante de Deus tudo o que você tem. Que possamos ofertar nossa vida ao Senhor de forma integral para que, naquele dia, quando estivermos face a face com Ele, possamos ouvir: “Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!” (Mateus 25:23).

Que a paz do Senhor Jesus seja com você!

Bruna Monastirski.
Discípula de Cristo.



* O talento era uma unidade de massa da antiguidade, utilizada para medir quantidades de ouro e prata e, portanto, era utilizado como moeda. O talento citado no Novo Testamento era o grego, que equivaleria hoje, a cerca de 240 libras esterlinas, moeda britânica. Fontes: Wikipedia e Dicionário Bíblico

Comentários

  1. Respostas
    1. bruna isso eu chamo de um grandioso comentário,não acredito no pastoreio ordenado da mulher de uma forma geral,mais também eu não acredito que a mulher não possa realizar grandes obras sobre essa terra,pois toda mulher é sabia por natureza,mas algumas preferem agir como tolas,e você pelo jeito age como uma mulher sabia kkkkkkk glória a Deus pela sua vida

      Excluir
  2. Amém e A paz do senhor Jesus Cristo te

    ResponderExcluir
  3. A paz de Cristo que o senhor Jesus Cristo continue lhe iluminando para que vc possa continuar escrevendo comentários de Sua Palavra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz, amado/a do Senhor! Obrigada pela mensagem. Amém e louvado seja Deus!

      Excluir
  4. Amém, me ajudou a abrir meus olhos obrigada

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

COMO SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO? Parte 1

O Que Significa "aceitar Jesus"?

A Parábola do Semeador Parte 3: O solo à beira do caminho